Você já deve ter lido ou ouvido falar sobre links patrocinados nas pesquisas do Google, mas ainda não sabe como fazer isso? Precisa conhecer agora o revolucionário, incrível, master plus, Google AdWords, que nada mais é que a plataforma de anúncios do Google. Vamos falar mais sobre ele.

 

Qual é a desse Google AdWords?

A parada é sinistra, mas funciona muito bem. Você vai utilizar a plataforma para controlar anúncios de palavras-chaves (keywords) utilizadas nas buscas do Google, pagando pelos cliques realizados no anúncio.

Por exemplo, se você fizer um anúncio para uma casa de carnes, com as palavras-chaves “churrasco barato”, toda vez que alguém procurar por esses termos, o seu anúncio vai aparecer na SERP (Search Engine Results Page), a famosa página de resposta, possivelmente entre os primeiros resultados. Mas, você só vai pagar pelos cliques que esse anúncio receber (então, se fizer uma campanha de clique, não clique).

 

Pensa, que belezura! A pessoa vai lá procurar algo que está precisando e de repente, PÁ! Pipoca na tela a sua empresa como solução para ela, bem na hora que mais precisava! É um milagre da tecnologia!

E não é só isso! Se você ler agora, vai receber inteiramente grátis, sem custo adicional, informação sobre outros formatos! Sim, nem só de links patrocinados vive o Google AdWords! Ele tem ainda banners e vídeos em um enorme conjunto de sites parceiros do Google que formam a Rede de Display. Entre esses, está o YouTube, considerado hoje o segundo maior site de buscas do mundo (logo atrás, de quem? Ham? Ham?).

 

Pra quê eu vou querer usar AdWords?

Maluco, cê tem noção do que essa parada faz? Ela oferece seus serviços para o seu público, na hora em que ele está procurando por isso. Ou seja, respeitando a etapa na jornada do cliente. Isso aumenta a possibilidade de criar ali um lead qualificado e quem sabe até uma conversão.

Claro que isso vai depender muito do comportamento desse cliente. Mas é isso que ele faz, promove sua marca de forma direcionada, segmentada e mensurável.

Na imagem, a divisão entre anúncios patrocinados (Adwords) e os resultados orgânicos (SEO).

 

Google: Aô, potencial!

Você sabe que o Google é o maior mecanismo de buscas do mundo. Já é rotina as pessoas falarem “googla aí”, “faz um google”. Muitas vezes preferimos procurar no Google um endereço, do que digitá-lo na barra de navegação. Isso mostra um grande potencial, pois as pessoas de todo o mundo abrem o navegador e fazem a mesma coisa todos os dias.

Só no Brasil, ele é usado por 96% das pessoas, segundo pesquisas. Precisa de mais algum motivo para anunciar nele?

 

A super segmentação

O AdWords atinge a pessoa no momento em que ela mais tem interesse, mas também possui uma segmentação bem diferentona. São diversos tipos de segmentações que você escolher e mesclar. Dá uma olhada na relação abaixo:

 

Palavras-chave (keywords):

Os anúncios aparecem para quem fazer uma busca no Google utilizando as palavras, termos e expressões que estejam relacionados aos produtos e serviços, ou sites já visitados sobre o assunto. As palavras-chaves podem ser escolhidas por meio de um keyword planner, ou planejador de palavras-chave. Nele você escolhe quais você quer pontuar, podendo inclusive negativar palavras que não tenham relação com a palavra escolhida, que sejam de áreas distintas ou não relacionadas. Isso vai impedir de aparecer para um público que não lhe interesse.

 

Segmentação por tópicos e canais:

Você escolhe um determinado tópico e os anúncios serão publicados em diversos sites que estejam relacionados a esse tópico. Outra possibilidade é escolher sites mais acessados pelo seu público e fazer com que os seus anúncios sejam exibidos ali.

 

Público-alvo:

Escolhendo o público-alvo, você consegue ser visto até quando essas pessoas estiverem em outros sites, aplicativos ou assistindo vídeos que não estejam relacionados diretamente aos seus produtos.

 

Local de exibição:

Você determina em quais canais os anúncios irão aparecer, seja em mecanismos de busca, sites comerciais, blogs, entre outros.

 

Idade, local e idioma:

Você escolhe o perfil demográfico de quem será impactado pelos seus anúncios.

 

Programado:

Você programa dias e horas da semana, além da frequência de exibição dos anúncios.

 

Dispositivos:

Você determina para quais dispositivos os anúncios vão aparecer, quando e como serão apresentados.

 

Essas são noções básicas de como funcionam as segmentações e como usar o Google AdWords. Tudo isso pode gerar muito resultado, se você trabalhar corretamente e utilizar de anúncios criativos.

 

Se precisar de uma ajudinha pra ser mais encontrado que a Tecpix, pode falar a gente!

 


Você também pode querer saber mais sobre o Google, então clique aqui.

Para ler sobre o Google Rank, clique aqui.