Sabe aquele ditado que diz “O inteligente aprende com os próprios erros, o sábio com o erro dos outros”? Ele é super válido no mundo dos negócios. A concorrência tem muito a ensinar e para que se alcance melhores resultados, que tal dar uma espiada na grama do vizinho? Observar a concorrência é um processo que chamamos de benchmarking e tem como principal objetivo entender quais ações funcionaram melhor para os concorrentes em busca de referências positivas e negativas.

Fazer um Benchmarking nada mais é do que observar, analisar, interpretar e mensurar a efetividade das ações dos concorrentes. É uma estratégia de comparação que trará insights que podem ser empregados no seu negócio e que ajudarão a tomar decisões melhores e mais assertivas. Essa busca por referências pode ser realizada em diversos setores da empresa como marketing, relação com fornecedores, administração, recursos humanos, etc… Falaremos mais especificamente da utilização do Benchmarking no marketing digital.

Por que fazer Benchmarking?

Ao realizar esta estratégia para o seu setor de marketing você poderá analisar onde e como estão esforços comunicacionais de seus concorrentes. Ou seja, você não precisará testar diversas estratégias se a análise concluir que a escolha do concorrente tem fundamento. Além disso, você terá um parâmetro para seguir. Não significa que você irá fazer cópias, mas seus concorrentes podem te dar uma direção ou evidenciar algo que sua equipe ainda não considerou.

Isso é ainda mais importante se a empresa está entrando no mercado, mas a busca por referências é útil em qualquer idade de negócio, pois Benchmarking não é uma estratégia estática realizada apenas uma vez. Ela deve sempre ser atualizada, observando os novos passos em busca de tendências. Ele pode ser feito sempre que existir interesse em lançar um novo produto, ajuste de posicionamento de marca, abertura de novas praças ou atualização de preços. Acredite, seus concorrentes também estão de olho no que você está fazendo.

O benchmarking também é útil para todos os tamanhos de negócios. Pequenas empresas podem olhar para outros pequenos negócios, mas também para os grandes. Algumas decisões das grandes empresas podem ser replicadas em escalas menores. E o principal, ele dá uma vantagem competitiva e agrega inteligência de mercado.

Como fazer?

O primeiro passo é escolher de 2 a 4 concorrentes para analisar e talvez seja interessante selecionar uma empresa que não seja exatamente do mesmo ramo de negócio, mas que trabalhe com o mesmo público ou que seja um concorrente indireto. Este concorrente indireto pode ajudar a abrir seus horizontes e enxergar algo a mais.

O próximo passo é definir quais indicadores serão analisados. Nesta fase é importante ter um objetivo claro. Estabeleça qual a principal problemática e defina quais indicadores têm mais chances de trazer respostas. Algumas sugestões para definir uma estratégia de marketing digital são: autoridade e presença da marca nas redes sociais, design do site e redes sociais, tipo de abordagem, páginas indexadas nos buscadores, estrutura do site, conteúdo abordados.

E por fim, é hora de realizar a análise e comparar os resultados. Existem algumas ferramentas que podem ser úteis para analisar sites, mas o próprio Facebook oferece recursos de comparação de páginas. Esta é a etapa em que você conseguirá entender algumas ações dos concorrentes e porque elas são executadas. Olhe também para projetos descontinuados, ou atividades que não tiveram reconhecimento, pois elas podem direcionar sobre o que não compensa tentar.

 

Concluindo

Se você ainda não fez um benchmarking, é hora de começar. Conhecimento nunca é demais e uma empresa que está sempre em busca de melhorias tem mais chance de crescer e tornar-se referência. Bom trabalho!