Se você pensa que o Google é apenas um site de busca, está muito enganado. Ele pode até te oferecer as melhores respostas quando se faz uma busca por determinado assunto, mas por trás dele existe muito mais. Ele é uma intrincada rede de compilação de dados da internet com um algoritmo próprio e robôs que determinam a relevância das informações. Vamos ver mais sobre isso.

 

Como funciona o Google?

O resultado das pesquisas que aparecem não é o que está naquele momento na internet. O Google na verdade, pesquisa em seu banco de dados, onde ele deixa uma espécie de fotografia da internet. Ela é feita pelos Googlebots que armazenam o conteúdo da internet e segue os links das páginas encontradas.

Ele passa pelos sites, segue os links que eles possuem e armazena as informações encontradas naquela página e nas páginas linkadas por ela e por aí vai. Esse conteúdo é armazenado em seus servidores na forma de metadados para acelerar a pesquisa. Com isso, você consegue ter respostas em décimos de segundo.

 

Como determinar o que aparece primeiro no Google?

Como o Google vai peneirando os dados da rede, ele vai separando e categorizando cada site e página de acordo com algo chamado relevância, definido por um rank, o Google Rank. Para fazer isso, ele utiliza o seu motor de otimização de busca, que tem alguns critérios de classificação e penalização que está em constante atualização (como alguns que citamos aqui).

Um site bem otimizado consegue uma boa pontuação no rank e acaba se tornando autoridade no assunto, mostrando relevância e autoridade, ficando no topo das buscas. E isso se dá pela otimização, velocidade, aceitação e facilidade da navegação, mas também, e principalmente, pelo conteúdo.

Existem várias maneiras de se alcançar o topo das buscas, valendo entre conteúdo mais acessado (reputação), mais completo, ou até mesmo otimizado. Sim, existem técnicas pra dar destaque ao seu site, e é o que chamamos de SEM (Search Engine Marketing).

 

Mas o que é SEM (Search Engine Marketing)?

É uma especialidade, um conjunto de técnicas e que tem como objetivo colocar em destaque o seu site e suas páginas individuais nas SERPs (Search Engine Results Page), que são páginas de resposta dos buscadores. Ele traz duas dimensões: a orgânica, que envolve o SEO; e a paga, que envolve links patrocinados.

Na imagem, uma SERP, página de resultados do Google, com as áreas paga e orgânica delimitadas.

 

O que é o SEO (Search Engine Optimization)?

Nada mais que é que a otimização para mecanismos de busca. As técnicas visam alcançar maior exposição na área de busca orgânica das páginas de resposta. Como as primeiras posições ganham a maioria dos cliques, estar entre elas significa mais tráfego e provavelmente maior conversão.

O posicionamento dos resultados orgânicos dependem da relevância do site, que depende de conteúdo e estrutura. Não se paga para estar nesta posição, apenas se otimiza para tal. As técnicas são específicas e muitas, e a lista é extensa. Um dos maiores nomes do SEO, Neil Patel, oferece dicas de como trabalhar bem em seu blog. Aqui, uma lista bem bacana da Rock com as top 200 técnicas imperdíveis.

 

O que são os links patrocinados?

São as posições pagas nas páginas de resultados. São originados de anúncios pagos veiculados pela internet, tanto no próprio buscador quando em sites associados que alugam seus espaços para propaganda. O Google Adwords é a ferramenta que cria links patrocinados e outros anúncios para o Google.

 

Google Adwords

Ao perceber que as pessoas utilizam seu motor de buscas para encontrar informações relevantes, o Google criou uma forma de lucrar com isso. Assim nasceu o Google Adwords um sistema de anúncios em que qualquer pessoa pode manipular de forma adequada o algoritmo do Google com investimento.

Isso vai fazer com que o seu site apareça no topo das pesquisas, tendo o destaque que você deseja. Ao investir em anúncios assim, sua empresa tem a certeza de ser vista pelas pessoas que pesquisam sobre as palavras que você selecionou. Literalmente, você paga para ser visto.

 

Para que isso ocorra de forma efetiva, será preciso encontrar as palavras-chaves certas para o seu negócio. Procure entender o processo da busca, como seu cliente se portaria perante a necessidade que seu produto/serviço/marca prometem solucionar. Isso lhe dará foco e lhe ajudar a encontrar o caminho mais fácil de ser encontrado com o seu público. Não adianta escolher muitas palavras, você não vai conseguir ter destaque em todas. Selecione as melhores e sucesso!

 

Como você pôde perceber, posicionar um site na busca é mais complexo do que parece, e muito mais importante do que se imagina. E antes de sair escolhendo qual a estratégia você pretende seguir, a gente te aconselha: use ambas conciliadas!

E acredite, estar no topo da busca é ser literalmente a resposta para os problemas dos seus clientes.

Até a próxima!

Na imagem, um empreendedor está em dúvida se deve seguir com links patrocinados, pelo Google Adwords, ou pela busca orgânica, com o SEO

E aí, o que achou? Sua empresa está preparada para o Google? Comente e compartilhe.

E sempre que quiser ajuda pra se posicionar no Google, nos procure.

 

Talvez você curta ler um pouco mais sobre o Google Rank. Clique aqui.