Tudo bem a galera do marketing ser de uma “tribo” e o pessoal de vendas ser de outra, mas nada impede que eles se unam para ser uma nova liga de super-heróis — exclusivos para os chamados de sua empresa, é claro!

Se bateu uma confusão aí, calma que a gente já te explica: esta é a proposta do “vendarketing”, uma especialidade que busca alinhar os objetivos dos sabichões de marketing e dos vendedores de uma mesma empresa.

Para quem ainda não entendeu, a coisa é simples: o vendarketing é como aquele liquidificador 2 em 1 que desempenha mais de uma função. Com ele, podemos fazer um supermix de táticas de marketing, de abordagens de venda e do relacionamento com o cliente, tudo em um copo só de 500 ml.

E não se preocupe, porque não vai virar uma “gororoba estratégica”. O vendarketing funciona, e se você está duvidando, dá só uma olhada nas próximas informações.

 

A união faz a força, mas o café acaba

Sabe aquela comunicação aberta, sinérgica, em que todo mundo se ajuda? Então, esta é a base fundamental do vendarketing!  É nesse clima de equipe, com um bate-papo bacana e acompanhado daquele café, que os profissionais de marketing e vendas vão definir suas metas de atração de clientes, de realização de compras e de fidelização.

E, depois da conversa e da última dose de cafeína, cada um vai colocar a “mão na massa”: a galera do marketing trabalhará nos estágios de atração e captura de leads qualificadas, enquanto a turma de vendas será responsável pelo recebimento e relacionamento com estas leads.  Legal esta divisão de tarefas, não é?

 

Eu sei os seus segredos e planos…

Se você quer chegar rapidamente nos melhores resultados sem fazer pit stop, o vendarketing pode unir algumas ferramentas para gestão e segmentação de leads. Estamos falando, por exemplo, de um banco de dados com todos os segredinhos que as leads contaram — e-mail, telefone, verba disponível etc.

Esse banco vai aumentar a qualificação dos contatos que serão passados ao time de vendas e, claro, vai facilitar o ciclo de relacionamento com o cliente.

 

Chamando o nerd

Se você era daqueles que pulava a “prova dos nove” na escola, sinto muito: você não vai se livrar da conferência de resultados no vendarketing. Mas, palma, palma, não priemos cânico: não será necessário fazer nenhuma equação difícil!

A continha do ROI (Retorno sobre Investimento) é superfácil, mas se você tiver alguma dificuldade, o cálculo pode ser automatizado — é só chamar o nerd da equipe que entende dos paranauês de Excel.

Mas por que fazer contas? Simples: com o vendarketing, o fluxo de leads será contínuo e os feedbacks variáveis em cada etapa do funil de vendas. Por isso, não fique grilado, pois a mensuração do ROI será essencial para que seu time descubra quais estratégias estão funcionando e quais devem ser ajustadas ou eliminadas.

Por fim, ao decidir apostar no vendarketing você observará, no mínimo, três resultados: ciclos de venda mais curtos, mais sucesso em taxas de conversão e melhor custo-benefício nos investimentos em campanhas — afinal, não haverá mais estratégias e orçamentos avulsos, e sim combinados.

Gostou do conteúdo? Então, comenta aí!